Sobre a autora

    Costumam me chamar de Sarinha, ou Sari, ou simplesmente de “pequena”… Mas essa é para os mais íntimos. Acadêmica do primeiro semestre de jornalismo na federal de MS. Moro em Campo Grande – MS há 4 anos, mas isso não quer dizer que eu não seja como uma cigana, indo na direção que for chamada. Nasci nessa mesma cidade, mas logo fui diagnosticada com um grave problema do coração, que me dariam dias contados se não tratado corretamente. A partir de então, tive a sorte de conseguir o tratamento gratuito em um hospital do Paraná, e isso fez com que eu e minha família passássemos parte de nossa vida morando nas várias cidades litorâneas de lá. A caminhada foi algo complicado, mas nada que algumas cirurgias e equipamentos caros não resolvessem. Com o problema amenizado pude voltar para minha cidade natal, carregando as mais lindas lembranças e um coração metade paranaense.
Agora, com 17 anos, Venho conquistando aos poucos e gradualmente minha tão sonhada independência, mas tentando não esquecer da pessoa que sempre fui. Como uma típica escorpiana, sou extremamente emotiva e intensa. Vivo a flor da pele, guiada por um coração não tão obediente. Gosto de criar coisas, da subjetividade, da sensação de experimentar ações diferentes e me renovar, conforme a idade passa. Pretendo trabalhar com comunicação, e enquanto o futuro não chega, concentro toda minha energia no que mais gosto de fazer: escrever. Pois quando uso as palavras para materializar tudo o que há em minha mente, alcanço o êxtase que não conseguiria alcançar com nenhuma outra substância. É um vício, uma necessidade.
A propósito, faço parte do movimento feminista, viu? Com muito orgulho e com muito amor. Também sou engajada com causas sociais e gosto de falar sobre política… Na verdade, acredito que os jovens podem mudar o mundo para a melhor e faço jus à minha ideologia, e ao fato de ser de humanas, hahaha.
No fundo, no fundo, eu ainda sou uma criança. E daquelas mais esperançosas! Que acreditam em coisas bobas e levam promessas a sério. Porém, um de meus filmes favoritos, o fabuloso destino de Amélie Poulain já diz: “é um tempo difícil para os sonhadores”. Mesmo assim, continuo confiando. Que o mundo será um lugar melhor, que as pessoas serão menos imbecis e que nunca é tarde demais para se levar um sonho a sério.
Esse é o meu espaço, onde dividirei meu mundo e meus sentimentos com vocês. Espero que assim como eu, sintam-se em casa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s